projetos 2017

ECOPEX

O projeto ECOPEX envolveu a otimização do Ecoponto Abílio Pedro da cidade de Limeira, reforma e customização de dois carrinhos de coletores de materiais recicláveis, com a finalidade de deixá-los mais leves, fáceis de guiar, seguros e coloridos. O ECOPEX, baseado no movimento Pimp My Carroça, teve como objetivos fomentar a reciclagem, aumentar a visibilidade dos catadores de materiais recicláveis, melhorar as condições de trabalho da cadeia de reciclagem e incentivar moradores a descartarem corretamente os materiais no Ecoponto.

A campanha de financiamento coletivo foi realizada através do site Catarse e de doações físicas. O dinheiro foi destinado para a compra de pneus, grades, cordas, caixas de ferramentas, kits de primeiros socorros, tintas, faixas refletoras, buzinas, capas de chuva, entre outros itens. O projeto contou com o apoio da equipe Torque Baja; do Laboratório de Manufaturas da UNICAMP; da artista Nathalia Servadio e da equipe da EPTV de Campinas, que fez a cobertura de todo o projeto.

A entrega dos carrinhos prontos aos catadores foi realizada em um evento público na hípica de Limeira (Parque da Cidade), que contou com a presença de músicos e de serviços estéticos oferecidos por profissionais voluntários. Dessa maneira, o dia de grande importância na vida dos catadores de materiais recicláveis foi marcado com muitas atividades prazerosas. No Ecoponto Abílio Pedro foram feitas melhorias na organização dos funcionários, no recolhimento de materiais recicláveis e na administração financeira.

Todos os valores do ESF foram postos em prática com a realização do ECOPEX, são eles: ética, solidariedade, respeito, proatividade, comprometimento, sustentabilidade, excelência e trabalho em conjunto. Ao final do projeto, os colaboradores e pariticipantes receberam um certificado de participação do Ecopex.

MEMBROS PARTICIPANTES: Isabella Dibbern, Beatriz Rocchetti Sumere, Carolina Canhetti, Catarina Veras Querioga, Gabriel Reis, Julia Parise Fescina, Jullie Lucon, Lucas Gomes, Mariana Bonin, Nicole Monaretto Rizzana, Pedro Ferroni, Victória Morais e Vitor Fuzaro Zancheta.

PÚBLICO ALVO: Coletores Mônica e Valdir.

EnaP – 2ª edição

O EnaP 2017 é a segunda edição do projeto realizado em 2015 e consistiu em ministrar palestras à pequenos e micro empresários da cidade de Limeira a fim de transmitir conhecimento sobre o mercado, suas demandas e como atendê-las. Além disso, o projeto contou com um acompanhamento final das empresas para que houvesse auxílio direto dos membros na aplicação do que foi palestrado em cada uma individualmente. As empresas convidadas foram as escolhidas dentro de um mapeamento realizado previamente pelos membros.

Estas palestras foram realizadas usando os módulos, devidamente revisados, criados durante o EnaP ocorrido em 2015. Nos três dias de duração do evento, os assuntos abordados foram: Controle de Qualidade, Administração Financeira, Marketing e como realizar um Canvas, que é uma ferramenta de planejamento estratégico. Também ocorreu no decorrer destes dias uma mesa-redonda com um coach para compreender como o mercado está reagindo à crise e como controlar seus efeitos, além de motivar os empresários em seus negócios.

O evento contou com 3 empresas participantes e 12 membros do Engenheiros Sem Fronteiras. As empresas receberam apostilas com o conteúdo das palestras, um canvas, realizado ao final do evento, e um certificado de participação do EnaP.

MEMBROS PARTICIPANTES: Yuri Gurgel, Camila Martins, Felipe Kiyoshi Yonamine, Giovanni Oliva Pintucci, Giuliana Sanches del Bianco, Isabela Victória Soares Andriani, Letícia Maziero Fogarin, Leticia Moraes Egido, Lucas Lopes, Milena Himeno, Vanessa Higa e Victoria Freitas Lopes.

PÚBLICO ALVO: Micro e Pequenas empresas de Limeira.

Transformar

O projeto Transformar realizou oficinas de robótica para crianças com Transtornos do Espectro Autista (TEA) com o objetivo de desenvolver habilidades importantes como a comunicação, interação, trabalho em conjunto e o aprendizado básico sobre robótica. Além disso, o projeto também buscou alterar a percepção sobre o TEA por parte da população através de um vídeo de conscientização.


As oficinas de robótica foram realizadas na Associação Limeirense de Autismo Mundo Melhor (ALAMM), que é formada por um grupo de pais e profissionais que buscam oferecer um atendimento de qualidade para crianças com TEA. Antes da realização das oficinas, a ALAMM  ofereceu um minicurso para que todos os membros do Engenheiros Sem Fronteiras – Núcleo Limeira que participaram do projeto aprendessem mais sobre o que é o TEA e sobre qual seria a melhor didática para trabalhar com as crianças. 

Os membros do projeto realizaram 6 oficinas semanais em que as crianças utilizaram 2 kits de robótica LEGO para realizar a montagem e a programação de 2 robôs. Participaram das oficinas um total de 7 crianças, as quais demonstraram muito interesse pela robótica.

O vídeo de conscientização teve como objetivo ampliar o conhecimento das pessoas sobre o TEA e desmistificar preconceitos por parte da população. Algumas imagens das oficinas de robótica foram usadas no vídeo, assim como depoimentos de pais, de uma psicóloga que trabalha com essas crianças, e da empresa Specialisterne, que contrata e capacita pessoas com TEA para o mercado de trabalho. O vídeo também contou com uma participação especial de uma das crianças que estava presente nas oficinas.

MEMBROS PARTICIPANTES: Gabriel Thomaz de Aquino, Beatriz Villas Boas Spaggiari de Souza, Carolina Schettino Silva, Caroline Almeida Pegoraro, Eduardo Reis Peixoto Junior, Flávia Carolina Gachet, Graziela Santos de Almeida, João Pedro Pazinato, Lucas Yashima Tavares, Luisa Lima, Mathews Lago e Pedro Capeli Navas.

PÚBLICO ALVO: Crianças com TEA que recebem atendimento na ALAMM.

Rodar

O projeto RODAR foi proposto pela Prefeitura de Limeira como um projeto-piloto na cidade, tendo como objetivo principal analisar e otimizar a rota dos coletores que atuam no bairro Morro Azul. Além disso, desde o início do projeto, os membros esperavam conscientizar a população do bairro sobre reciclagem, coleta seletiva, e o trabalho dos eco coletores.

A realização do projeto foi dividida em quatro principais fases: Pesquisa e estruturação, Coleta de dados, Análise de dados, e Conscientização. 

O projeto teve como objetivos principais tanto a valorização do trabalho e otimização da rota dos eco coletores, quanto a conscientização sobre a importância da reciclagem e o destino do lixo que é produzido pelas pessoas.

MEMBROS PARTICIPANTES:  Gabriel Sena Leal Reis, Giuliana  Sanches Del Bianco, Giovanni Oliva Pintucci, Graziela Santos de Almeida, João Pedro Pazinato, Jullie Lucon de Lima, Mariana Bonin.

PÚBLICO ALVO: Ecocoletores do bairro Morro Azul.

CRI-E

O projeto consistia em levar para os alunos de uma escola pública conceitos de robótica e de programação. A ideia foi explorar a criatividade dessas crianças e adolescentes e fazer com que eles se desenvolvam.

Esse projeto teve como base o Aparecido, aluno de mestrado da Unicamp e que auxiliou ao longo do CRI-E. Em seu projeto, ele deu aulas para crianças em uma escola em Hortolândia e os resultados obtidos foram ótimos. Segundo ele, as crianças passaram a ter um melhor rendimento na escola, criaram trabalhos inovadores que chamaram atenção das mídias, aparecendo em jornais e em revistas, além de ajudar na reputação da escola, que recebeu mais valor e reconhecimento.

O objetivo principal do projeto foi introduzir os conceitos de robótica para as crianças. Para que depois elas pudessem desenvolver um protótipo inovador. Protótipo este que deve ser voltado para algum bem social, como por exemplo, um colete feito para deficientes visuais.

MEMBROS PARTICIPANTES: Camila Martins Corbetta, Caroline Almeida Pegoraro, Lucas Henrique Bueno Lopes, Lucas Yashima Tavares, Mathews Lago Joaquim, Vitor Zancheta.

PÚBLICO ALVO: alunos que praticavam a eletiva de robótica na E.E. Professor Ataliba Pires do Amaral.

ECOLAR

O projeto teve como objetivo geral influenciar de forma positiva a Olaria, bem como as famílias que são beneficiadas a partir desta. Algumas metas e objetivos singulares foram propostos a fim de cumprir com tal objetivo. Vale ressaltar que estes foram traçados, visando alcançá-los através de ferramentas utilizadas na Engenharia, como o PCP (Planejamento e Controle da Produção) e o 5S.

Assim, as metas foram, controlar e reduzir o desperdício de matéria prima, buscar a otimização da produção visando também um melhor controle e planejamento da produção, otimizar o layout da Olaria com uma melhor utilização do espaço e disposição dos equipamento, ferramentas e matérias primas, bem como melhorar as condições de trabalho para as famílias e funcionários. Visando ainda otimizar a produção, o projeto traçou como objetivo, formas de melhorar a didática do treinamento oferecido, do mesmo modo que objetou-se deixar mais claro o processo de produção dos tijolos.

MEMBROS PARTICIPANTES: Isabela Victória Soares Andriani, Letícia Maziero Fogarin, Leticia Moraes Egito Luisa Lima, Nicole Monaretto Rizzana, Rafael Massaaki Passos Kondo.

PÚBLICO ALVO: Famílias que trabalham na Olaria localizada em Fábrica de Mobiliário Urbano de Limeira – FAMUL.

LEP

O objetivo do projeto foi aplicar o Lean no sistema educacional da escola Professora Marcia Aparecida Della Coletta Sillmann de ensino fundamental e pública. Com a aplicação da cultura Lean, é esperado que desperdícios sejam eliminados e processos sejam melhorados. O projeto pretende impactar diretamente alunos e seus pais, professores, diretores e demais funcionários da escola e indiretamente a sociedade ao redor da escola.

 A aplicação do Lean foi atingida a partir da colaboração de duas professoras, que se dispuseram a fornecer seu plano de ensino a equipe e durante os meses de realização do projeto foram implementadas melhorias através da observação das aulas e conversas com as docentes, analisando e comparando com outras metodologias de outras escolas primárias, visando sempre sugerir críticas construtivas para a otimização da maneira como as aulas eram ministradas.

MEMBROS PARTICIPANTES: Beatriz Rocchetti Sumere, Catarina Veras Queiroga, Eduardo Reis Peixoto Flávia Carolina Gachet, Milena de Gois Himeno, Vanessa Mayumi Higa, Victória Freitas Lopes.

PÚBLICO ALVO: Escola Márcia Aparecida Della Coletta Silmann.